Paciência com as crianças: amiga ou inimiga?

Paciência com as crianças: amiga ou inimiga?

Neste período de quarentena, principalmente, é importante termos paciência com o pequeno

Com certeza amiga! Neste período de quarentena, principalmente, é importante termos paciência com o pequeno para aproveitarmos cada momento.

Se você decidiu ler essa matéria é porque em algum momento já perdeu a paciência com seu filho, não é?! Mas, fique calma! As crianças precisam de atenção e paciência e muitas vezes acabam extrapolando nos trejeitos para tentar ter a atenção dos pais. O que fazer nesses casos? É simples! Trouxemos algumas dicas de como manter a calma. Com amor, paciência e carinho tudo vai ficar bem e passaremos por este período juntos. Confira:

1. Reflita sobre a impaciência

Reflita sobre o real motivo de você estar impaciente e procure resolvê-lo. Às vezes, seu filho não tem culpa de nada. Nesse caso, opte sempre pelo diálogo para melhorar a situação.

2. Dialogue

A conversa é um dos melhores jeitos para ambas as partes entenderem e refletirem sobre o ocorrido. Por isso, dialogue com seu pequeno explicando os pontos positivos e negativos da situação para que ela não ocorra novamente.

3. Respire

Respirar e contar até dez é um dos métodos que pode funcionar. Por isso, quando sentir que vai se estressar, tire um tempo para você, repense. As reações quando estamos nervosos nunca são boas, pois quando ficamos alterados há pouca “conversa” entre o lugar que recebemos as emoções (amígdala cerebral) e o lugar que processamos essas emoções (córtex frontal), por isso acabamos agindo por impulso e perdendo a paciência.

4. Lembre-se de dar bons exemplos

Se você quer que seu filho seja mais paciente, experimente começar por você. Os filhos são os reflexos dos pais, que por sua vez, são fonte de inspiração para os pequenos.

5. Reconheça seus erros

Não deu para seguir nenhuma das dicas anteriores e você acabou se alterando? Não tem problema! Respire e peça desculpas. Reconheça seus erros e converse sobre o que aconteceu. Assim, você ensina que seu filho pode se desculpar quando errar também.

 

Gostou das dicas? Agora é só praticá-las.

Faça o primeiro comentário a "Paciência com as crianças: amiga ou inimiga?"

Comentar

O seu endereço de email não será publicado.


*