A Robótica na escola

A Robótica na escola

Para cativar os alunos, uma escola precisa ter bons professores e uma moderna infraestrutura. Mas não é só isso. Um currículo dinâmico e diferenciado também contribui significativamente para oferecer conhecimento de qualidade e ao mesmo tempo chamar a atenção dos estudantes. Dentro desse pensamento, um dos aspectos que se destaca é o ensino da robótica. 

A Robótica é uma matéria que sai do modelo tradicional de ensino, proporcionando uma experiência mais rica para o aprendizado das crianças e adolescentes. Pois utiliza a tecnologia, que atualmente é um valioso recurso que encanta, atrai e incentiva os alunos. 

 

O que é Robótica? 

 Robótica envolve um conjunto de procedimentos para que um robô seja capaz de executar uma série de instruções. O ensino dessa prática tem ganhado cada vez mais espaço no ambiente escolar, pois é uma forma estimulante de aproximar o aluno das tendências tecnológicas. Afinal, os robôs já fazem parte do dia a dia das pessoas, realizando atividades como limpar a casa, emitir sons e se comunicar por sinais luminosos. E a tendência é que essa interação entre máquina e ser humano se intensifique cada vez mais. 

Dessa formatorna-se ainda mais importante para a escola acompanhar o avanço tecnológico, através principalmente da Robótica. Investir nos benefícios da tecnologia para o aprendizado é uma das maiores virtudes de uma gestão escolar no cenário atual. Veja a seguir alguns benefícios do ensino da Robótica.  

 

Estimula o raciocínio lógico. 

Nas aulas de robóticaos problemas devem ser solucionados através de uma sequência lógica e isso exige muita concentraçãoÉ preciso ter ligação entre as iniciativas necessárias para a resolução de um problema, e por isso o raciocínio lógico é indispensável para a montagem de um roteiro sequencial que alcance o resultado esperado. 

 

Fortalece o espírito de equipe. 

Na Robótica, os estudantes são constantemente incentivados a desenvolver o trabalho em equipe.  

Para alcançar melhores resultados, os alunos são estimulados a contribuir ao máximo para com ideias e ações que possibilitem um trabalho de programação de alto nível. O bom desempenho, portanto, depende da inteligência e da união de todos.  

 

Desenvolve a criatividade. 

A programação de robôs é um desafio que obrigado os alunos a saírem da zona de conforto. Eles devem pensar em soluções práticas e eficientes para resolverem uma demanda o mais rápido possível. 

O Colégio Integração oferece no seu currículo aulas de Robótica onde são explicados conceitos básicos de mecânica e eletrônica, para a realização de projetos reais e funcionais, incentivando habilidades construtivas e o pensamento criativo. 

A partir de projetos simples que vão ganhando complexidadeos alunos assimilam conteúdos, aprendendo a trabalhar com engrenagens e pequenos motores. No decorrer do curso tornam-se fundamentais para solução de problemas em equipe e a evolução do processo de aprendizagem de programação. 

Desde 2009, o colégio possui a sua equipe de Robótica, chamada Equipe EquilibriumEstá entre as 17.100 equipes do mundo que tem o desejo de solucionar as necessidades da nossa sociedade a partir da ciência e tecnologia e representa a nossa cidade e o nosso colégio de forma bem sucedida em diversas competições oficiais pelo Brasil (FIRST LEGO LEAGUE, Climate Connections, Smart Move, Body FowardFood FactorSenior Solutions). 

Cuidados e medidas para o retorno às aulas presenciais

Com a passagem de muitas regiões para a fase verde do Plano São Paulo, de retomada da economia, as regras da quarentena se tornaram mais flexíveis, incluindo o aumento da ocupação das escolas para até 70% dos alunos. Dessa forma, as instituições de ensino, que há algum tempo têm se preparado para receber os alunos, estão reabrindo suas portas para o retorno das aulas presenciais. No entanto, não é um processo simples. 

 

Em primeiro lugar, é preciso compreender que não se trata apenas de reabrir as portas. A pandemia e, consequentemente, a quarentena, produziram profundas mudanças na rotina e no comportamento das pessoas em geral. Tantas transformações também abalaram psicologicamente as crianças e jovens. Um dos maiores impactos diz respeito ao próprio receio deles e de seus familiares contraírem o vírus da COVID-19. 

Nesse cenário, o papel da escola na retomada das aulas presenciais ganha ainda mais importância, pois apessoas que entraram na quarentena não serão as mesmas que sairão dela. Mas, como acolher os alunos nesse momento tão peculiar e desafiador? 

Naturalmente, escola já tem o papel de promover o acolhimento, ajudando os estudantes principalmente da Educação Básica a lidarem com os próprios sentimentos. Porém, o momento atípico que estamos vivendo exige um trabalho ainda maior, pois as crianças chegarão com o seu emocional abalado depois de tanto tempo sem frequentar o ambiente escolar. Veja algumas medidas importantes: 

 

Dar atenção especial à segurança e saúde 

Além de espaço de conforto emocional, a escola deve dar uma atenção especial à segurança e à saúde dos alunos, para que eles sintam-se protegidos e reduzam o receio de frequentar a escola. 

 

Atender aos protocolos de medidas sanitárias é fundamental, considerando pontos importantes, tais como: 

  • Sinalizar distanciamento entre pessoas de pelo menos 1,5 m; 
  • Higienizaas dependências; 
  • Manter os ambientes arejados; 
  • Disponibilizar álcool em gel 70%; 
  • Incentivar a higienização constante das mãos; 
  • Sanitizar calçados; 
  • Promover a adoção de materiais individuais;
  • Promover o uso obrigatório e troca de máscara;
  • Orientar famílias; 
  • Medir a temperatura de alunos e funcionários; 
  • Afastar pessoas do grupo de risco; 

 

Ouvir e compreender. 

Nesse momento desafiador, ouvir as pessoas é uma importante atitude da escola e dos educadores. Todos, professores, gestores e funcionários devem se mostrar à disposição dos alunos, tanto durante as aulas presenciais quanto fora delas, caso eles tenham alguma queixa ou insegurança. 

Essa atitude ajuda também a compreender o que o aluno está passando e como ajudá-lo melhor, em diversos assuntos como o medo de contrair a doença, o tempo longe dos colegas e até mesmo alguma dificuldade específica de aprendizado. 

 

Promover o diálogo através de rodas de conversa. 

Além de ouvir individualmente o alunoo processo de acolhimento pode promover momentos de rodas de conversa onde as crianças e jovens têm a oportunidade de falar e escutar experiências e sentimentos relacionados à quarentena e outros assuntos. É uma forma também de proporcionar união na volta às aulas presenciais. 

 

Manter e reforçar a relação com os pais. 

No período do acolhimento, os pais e a escola devem estar ainda mais unidos. Por isso é imprescindível para a instituição de ensino manter um bom relacionamento com os familiares de seus alunos. 

Além disso, os pais também podem precisar de algum auxílio em relação à sua segurança e de seus filhos. Por isso, informações frequentes sobre as crianças e comunicação próxima são essenciais.  

Lembre-se que os sentimentos e aflições dos pais, muitas vezes, são passados para os filhos. Então, para que as crianças fiquem mais tranquilas, os pais precisam estar amparados. 

O Colégio Integração seguiu todos os protocolos e está bem preparado para receber seus alunos com muito carinho, alegria e total segurança. Mais um desafio de ação, superação e muita integração.