A leitura infantil e seus benefícios para as crianças

A leitura infantil e seus benefícios para as crianças

Ao aprender a ler, a criança descobre um novo mundo de imaginação e possibilidades. Mas mesmo antes disso, a leitura já pode ser desenvolvida pelos pais para estreitar laços com os filhos, estimular a criatividade e aprender as primeiras palavras. 

Incentivando o hábito da leitura nas crianças desde os primeiros anos escolares, você contribui para o seu desenvolvimento social, emocional e cognitivo. Veja alguns dos seus benefícios: 

Amplia e enriquece o vocabulário. 

Os livros ajudam as crianças a conhecerem as primeiras palavras e estabelecer a relação delas com imagens e sons. Depois dessa fase, os livros com frases completas e mais informação oferecem a possibilidade de a criança conhecer palavras diferentes e a ter seus primeiros contatos com as estruturas gramaticais. 

Com o vocabulário ampliado, as crianças se expressam melhor e passam a conhecer melhor a relação das palavras sinônimas, antônimas e homônimas, aprendendo a aplicá-las corretamente no dia a dia. 

Desenvolve os conhecimentos ortográficos. 

A leitura não beneficia apenas a comunicação verbal, mas principalmente a escrita. Quanto mais lê, mais a criança escreve com facilidade e assertividade, pois se familiariza com as palavras escritas de acordo com a norma culta, acostumando-se a escrevê-las de forma correta.  

É importante ressaltar que esse benefício só é válido quando a criança tem contato com a norma culta desde cedo, através dos livros. Textos em sites e redes sociais, por exemplo, muitas vezes não seguem a norma culta e expressam erros de português, o que faz com que o leitor não aprenda de forma correta. 

Quem escreve corretamente, seguindo as regras gramaticais e ortográficas, tem mais oportunidades nos estudos e no mercado de trabalho.  

Contribui para a interpretação de texto. 

A comunicação somente se completa quando a mensagem enviada pelo emissor é recebida e compreendida pelo receptor. Quando a criança é exposta desde pequena a frases, histórias e textos em geral passa a interpretar essas informações, fazendo disso uma prática constante. 

Com tempo, além de compreender os textos, a criança passa a entender melhor os significados intrínsecos como figuras de linguagem e analogias, ampliando cada vez mais sua capacidade de interpretação e expressão. 

Abre as portas do conhecimento. 

Além dos benefícios da leitura em si, os conteúdos dos livros, cartilhas e demais materiais ampliam o conhecimento das crianças. Através do hábito da leitura, elas podem aprender sobre história, outras culturas, ciências, suas próprias emoções e até mesmo raciocínio lógico. 

É normal que crianças que estejam passando por esta fase fértil de descobertas se interessem mais por um assunto do que por outros. Nestes casos, o ideal é incentivá-la a investigar ainda mais sobre o tema, fornecendo mais materiais adequados à idade dela que possam ajudá-la em sua pesquisa. 

Promove a consciência da cidadania. 

Aumentando seu leque das opções de leitura e o seu conhecimento de mundo adquirido como tempo, a criança começa a ter consciência do seu papel no mundo. Lendo sobre culturas diferentes, formações familiares distintas e até mesmo estilos de vida diferentes do seu, ela passa a desenvolver melhor a empatia, que é a capacidade de se colocar no lugar do outro. 

Isso é muito importante nos anos escolares, pois é onde acontecem mais situações de aceitação, ansiedade e insegurança. A criança que lê tem mais segurança de si, podendo estar mais preparada e aberta ao diálogo, à compreensão e a conciliação.  

Para desenvolver bem estes valores, sempre pergunte à criança o que ela achou de determinada história ou como ela se sentiu após ler determinado livro. Isso irá ajudá-la também a desenvolver sua inteligência emocional. 

No Colégio Integração, o hábito da leitura está presente desde os primeiros anos escolares, na Educação Infantil. Porque acredita que o bom desenvolvimento da linguagem oral e escrita é condição primordial que prepara os alunos para se tornarem cidadãos atuantes, participativos e cientes do seu papel na sociedade. 

Como se preparar para o ENEM

Quem está terminando o Ensino Médio e se preparando para a faculdade normalmente vive um momento de ansiedade e preocupação, pois está prestes a iniciar o curso da sua futura carreira.  É nesta fase que o aluno realiza o Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM). A prova é hoje a principal porta de entrada no ensino superior do Brasil. Ela viabiliza o acesso às instituições de educação públicas e privadas, através do ingresso direto ou como complemento aos seus vestibulares próprios. 

O período de preparação para o ENEM, portanto, exige disciplina, concentração e muita dedicação. Para facilitar a vida do aluno durante esse desafio, aqui vão algumas dicas importantes: 

1. Fique ciente sobre as informações relacionadas ao ENEM. 

As informações sobre o ENEM relacionadas a inscrições e documentos são divulgadas com alguns meses de antecedência, em forma de Edital e Manual. É obrigatório conhecê-las, pois ali estão as orientações para as provas, o conteúdo programático por disciplina, a lista de obras literárias e o cronograma de atividades previstas. 

2. Crie e siga um organograma de estudos. 

Depois que souber o que irá cair na prova, é hora de programar os horários de estudos. Organize quanto tempo por dia será dedicado aos livros e tenha disciplina para cumpri-lo. Para facilitar, você pode dividir os horários pelas matérias. 

3. Dê prioridade para as matérias que você tem mais dificuldade. 

Para as matérias que você tem mais dificuldade, reserve mais tempo. O mesmo serve para os conteúdos mais difíceis. Busque mais material de apoio e tenha dedicação extra nesses casos. 

4. Tenha disciplina para cumprir a rotina de estudos. 

Seja no Ensino Médio normal ou cursinho pré-vestibular, o empenho e a disciplina devem ser os mesmos. Nas aulas, evite faltar. Em casa, mantenha a concentração para cumprir o que foi organizado. 

5. Se possível, prefira estudar em grupo. 

O estudo em grupo estimula os alunos a trabalharem em equipe, além de favorecer o respeito ao outro. Outra vantagem do estudo em grupo é que todo mundo se ajuda para tirar eventuais dúvidas. 

6. Realize os testes dos exames dos outros anos. 

Ao fazer as provas anteriores, você se familiariza com os tipos de perguntas, testa seus conhecimentos e consegue ter uma noção do tempo gasto para as questões mais difíceis.   

7. Faça muitos treinos de redação. 

No ENEM, a redação tem um peso muito importante. É importante estar bem preparado para ela e o melhor caminho é através do treino.  

8. Mantenha-se atualizado. 

O ENEM geralmente em suas questões e redação dá ênfase aos temas atuais. Fique atento ás notícias e atualidades para entender sobre assuntos que provavelmente cairão na prova. 

9. Vá além dos livros. 

Caso o estudo com os livros fique cansativo, você pode buscar outras fontes de pesquisa, como a Internet. Mas mantenha o foco nos livros, pois neles estão as principais bibliografias. 

10. Atenção especial à saúde. 

Fazer uma boa prova também depende de estar bem fisicamente e mentalmente. Por isso, cuidar da saúde também é essencial. Faça pausas, alimente-se bem e pratique atividades físicas. Nos últimos dias, quando a tensão aumenta, procure relaxar. 

O Colégio Integração possui um currículo escolar focado para preparar os alunos do Ensino Médio para o ENEM e os principais vestibulares do país. Além de também auxiliar no desenvolvimento pessoal dos estudantes.  

O desafio de incentivar alunos em sala de aula

Por mais estudado e preparado que esteja para exercer seu papel, todo professor sabe que é muitas vezes preciso se superar em sala de aula para ganhar atenção do aluno e promover o seu aprendizado. Considerando que o processo de aprendizagem é uma via de mão dupla, não depende apenas do educador, mas também da disposição de quem recebe o conhecimento, incentivar alunos a estudar ganha ainda mais importância. 

Para desempenhar com sucesso essa difícil tarefa de manter os alunos estimulados a aprender, aqui vão algumas dicas. 

Trabalhar o bom relacionamento com os alunos. 

Professores que se relacionam bem com os estudantes têm mais facilidade para conquistar sua admiração. A partir daí, conseguem inspirá-los a se dedicar aos estudos. Um caminho para isso é demonstrar qualidades como atenção, respeito, paciência e receptividade. 

Tratar os alunos de forma individualizada, chamando-os pelo seu nome também contribui para estreitar esse bom relacionamento. E alguns casos vale conversar com os alunos que apresentam mais dificuldade de aprendizado para entender seus motivos. 

Respeitar a individualidade de cada um. 

Colocar-se no lugar do outro é um gesto de empatia muito importante nas relações sociais e mais ainda no ambiente de ensino e aprendizado.

Professores que reconhecem, compreendem e respeitam a individualidade de cada aluno podem identificar suas particularidades e resolver seus problemas de forma mais eficaz, estabelecendo uma relação mais próxima com o indivíduo. 

Apresentar tarefas desafiadoras. 

Essa dica é muito importante para as tarefas de casa. Para diminuir o risco de não fazê-las, o professor pode pedir tarefas que exijam maior raciocínio, desafiando o aluno a superar os obstáculos e provar sua própria capacidade. 

Estimular a curiosidade. 

A curiosidade é inerente ao ser humano. Quando fica curioso, o aluno procura saber mais sobre o assunto, o que pode beneficiar a aquisição de conhecimentos, a promoção de debates e a superação de dificuldades. 

Estimular a curiosidade em alguns assuntos da matéria vai fazer com que o aluno tenha mais interesse em se aprofundar no tema.  

Engajar os alunos através da tecnologia. 

Complementar o conteúdo passado com vídeos, imagens e outros recursos tecnológicos, ajuda a conquistar a atenção e o interesse do aluno naquilo que precisa ser estudado. 

Por estar presente não só no ambiente escolar, mas no cotidiano de todas as pessoas, a tecnologia pode ser aproveitada não apenas durante as aulas, mas na retenção do conhecimento também em casa. 

Cativar os alunos pelo discurso. 

Todas as dicas citadas acima são muito importantes para incentivar alunos em sala de aula e até mesmo casa, aprimorando seu processo de aprendizado. Porém, o efeito delas será muito maior se o professor tiver a capacidade e o talento de cativá-los durante as aulas.  

Um discurso claro e que desperte o interesse de quem o ouve é fundamental. Para isso, o caminho é adotar as estratégias dos oradores: fazer pausas ao invés de expor todo o conteúdo de uma vez; organizar certas frases e ideias específicas da mensagem para que sejam lembradas; diferenciar entonações e o volume daquilo que pronuncia. 

É essencial que o professor demonstre uma atitude positiva diante dos alunos, pois assim será mais fácil para evidenciar suas qualidades. 

No Colégio Integração, além da forte formação acadêmica, os professores passam por cursos e treinamentos que os ajudam a desenvolver suas habilidades dentro de sala de aula.

Dessa forma, estão cada vez mais preparados para incentivar alunos a aprender mais e melhor. 

A boa formação, o bom professor deve apresentar uma atitude positiva diante dos alunos: suas qualidades ficarão evidentes se ele demonstrar sua determinação em fazê-los aprender. 

Como é o processo de aprendizagem das crianças

A aprendizagem é um processo constante, contínuo e evolutivo que começa no próprio nascimento e se estende por toda a vida. Estamos sempre adquirindo conhecimentos, habilidades, comportamentos e valores. 

É na infância, contudo, que a aprendizagem torna-se mais importante do que em qualquer outra fase. Nesse momento, o processo de aprendizagem acontece em função das interações da criança com o novo ambiente, das experiências trocadas com as pessoas ao seu redor, da observação e do estudo. 

Apesar de pais e educadores trabalharem constantemente no ensino e educação das crianças, é fato comprovado em pesquisas que nem tudo o que é ensinado é realmente aprendido. Do mesmo jeito que existem coisas que, mesmo sem que sejam ensinadas, as crianças aprendem. 

Isso mostra que, na infância, o aprendizado muitas vezes não é um processo direto. Ele precisa ser estimulado com o entendimento correto do que é realmente atrativo e desafiador para cada criança, de forma individual. 

Por isso, é importante estimular o processo de aprendizagem na infância. Entre outros motivos, para que o indivíduo se habitue a essa relação de aprendizagem ao longo da sua vida. Veja a seguir algumas dicas para incentivar o aprendizado da criança: 

1. Comece cedo, mas com equilíbrio. 

As crianças podem receber estímulos em todos os momentos, inclusive quando ainda são bem bebês. Mas é importante saber dosar para não cometer exageros e acabar desmotivando os pequenos. No começo da vida, o estímulo lúdico é o mais indicado, pois ele garante maior motivação e enriquece o processo de aprendizagem

Essas brincadeiras são na verdade um poderoso aprendizado que ajuda as crianças a desenvolverem a linguagem, a atenção, a expressão corporal e a espontaneidade. 

Algumas sugestões criativas são: jogos educativos como quebra-cabeça e jogo da memória, para a memorização e o raciocínio; leitura de livros de diversos estilos, para a fala e a escrita; e atividades musicais e dramatizações, para a imaginação. 

2. Entenda o aprendizado como um processo contínuo e integrado. 

O processo de aprendizagem envolve aspectos formais e informais. Isso significa que estamos a todo instante aprendendo, seja em casa ou no ambiente profissional. Com a criança acontece o mesmo, a aprendizagem na escola vai além da sala de aula e do modelo tradicional de ensino. 

No ambiente escolar, principalmente, a criança desenvolve seus comportamentos e habilidades influenciada pelos aspectos sociais em que se relaciona, pelo ambiente emocional em que vive e pelo nível de intelectualidade ao qual é submetida. Nesse aspecto, as habilidades socioemocionais estão integradas na aprendizagem dos conteúdos apresentados pela escola. 

3. Aposte na tecnologia como ferramenta do processo de aprendizagem. 

Não podemos falar em processo de aprendizagem sem levar em consideração as diversas tecnologias que fazem parte do nosso dia a dia. Ao contrário do que algumas pessoas acreditam, o fator tecnológico pode influenciar positivamente o desenvolvimento das crianças. 

Isso porque a utilização das ferramentas tecnológicas com moderação e supervisão, limites e direcionamento do que deve ser visto pode contribuir para estimular a imaginação e proporcionar os primeiros contatos com a língua escrita, o que ajuda a criar o hábito de ler e pesquisar desde a infância. 

Apresentamos alguns dos fatores que ajudam a compreender e estimular o processo de aprendizado da criança. Se você gostou desse artigo e quiser saber mais, inclusive como a escola pode participar de forma ativa o processo, fale com a gente.  

Como escolher qual a melhor escola para seu filho?

A escolha da escola, em qualquer fase do aprendizado, é uma decisão que exige algumas ponderações. Principalmente o Ensino Infantil, momento em que um novo mundo se abre para a criança, num espaço além da casa e com pessoas completamente desconhecidas.  

Antes de falarmos sobre a escolha em si, é importante frisar que não há uma regra fixa para decisão certa ou errada. Porque dependem de fatores como as necessidades da família, valores pessoais e até mesmo orçamento doméstico. Portanto, o que vamos apresentar não são regras e sim dicas que podem ajudar você a se decidir pelo melhor caminho. 

1. O tempo na escola. 

Um dos primeiros pontos a ser considerado é o período pelo qual a criança vai ficar na escola: meio período, semi-integral, integral ou flexível. A decisão vai variar para se adequar com a idade da criança e os tempos de trabalho dos pais. O primeiro fator diz respeito à autonomia da criança, se ela ainda está usando fraldas, se ela se comunica bem, sua alimentação e até mesmo seu ritmo, como o tempo da soneca diária.  

2. O discurso na prática. 

Muitas vezes, o primeiro contato com a escola é virtual, pelo site e redes sociais, ou por indicação de amigos. É importante que o discurso seja comprovado na prática, quando você for visitar a escola. Repare as relações que acontecem, entre pessoas, ambientes e materiais. As interações entre os alunos e os professores e funcionários.  

3. O seu orçamento doméstico. 

Em primeiro lugar, é importante reforçar que mensalidade cara não significa a melhor escola, muito menos significa a melhor escolha. É essencial, antes da escolha, fazer as contas de quanto você pode investir mensalmente na educação dos seus filhos, levando em consideração também os custos com lanches e, eventualmente, transporte escolar. Saber como a escola lida com imprevistos em caso de perda de emprego e com a sua política de descontos e bolsas também é válido. 

4. O ambiente escolar.  

Os espaços da escola refletem o projeto pedagógico. O tipo do imóvel, se ele é prédio ou casa, a sua estrutura bem como suas divisões de salas, pátios, banheiros e cantina, além da acessibilidade, revelam se a escola está preparada para cuidar educando. É interessante escolher um lugar que acolha os movimentos livres das crianças, principalmente as pequenas. Um local planejado para incentivar as descobertas e desenvolver as habilidades, inclusive ao ar livre e em contato com a natureza.  

5. Segurança. 

Este ponto é um dos mais questionados na primeira visita à escola. Normalmente, na primeira visita, os pais já fazem uma “varredura” em busca de sinais de perigo que a escola pode oferecer. É importante não confundir segurança com excesso de zelo. Pergunte para a escola qual é o procedimento em situações de acidente com a criança, ou de uso de medicação, por exemplo. Ou como a escola orienta as famílias quando surge uma doença contagiosa entre os alunos. Isso é muito importante nos tempos conturbados que estamos vivendo.  

Se você gostou desse artigo e está procurando uma escola para seu filho, conheça o Colégio Integração, nossa proposta pedagógica, ambientes e cuidados. Comprove na prática que será uma ótima escolha. 

Qual o aprendizado que as crianças tiraram da pandemia?

A pandemia do coronavírus chegou e em pouco tempo transformou a vida de todos, em todo o mundo. Sem aviso prévio, tivemos que lidar com situações inusitadas como comércio fechado, aulas presenciais canceladas e quarentena.  

A vida virou de cabeça para baixo e pegou a todos nós de surpresa. Se para os adultos as mudanças afetaram a rotina de maneira drástica, imagine no dia a dia das crianças. 

Ainda é muito cedo para saber quando, e se, tudo voltará ao normal, como era a vida antigamente. No entanto, podemos tirar alguns ensinamentos desse novo e desafiador cenário. O aprendizado da pandemia serve principalmente para as crianças, pois são elas que irão viver mais intensamente o chamado “novo normal”.  

1. A empatia e a solidariedade são valores poderosos. 

A realidade da pandemia trouxe à tona a importância do coletivo. O mundo inteiro se voltou para o mesmo inimigo: o vírus. Para combater esse adversário em comum, foi preciso reforçar o sentimento de empatia, com todos seguindo e respeitando as regras do isolamento. Além disso, a solidariedade também ganhou força. Uma onda de ações por parte das empresas para ajudar os mais necessitados inspirou as pessoas a fazerem o mesmo, pois a quarentena afetou a economia e muitos perderam seus empregos e renda. 

2. Os encontros devem ser valorizados. 

Antes da pandemia, acontecimentos como almoçar na casa dos avós, encontrar os amigos e reunir a família em uma festa de aniversário poderiam ser muitas vezes corriqueiros. Com a pandemia e as regras da quarentena, aprendemos a olhar esses momentos de outra forma. O fato de não podermos encontrar as pessoas que tanto gostamos fez-nos perceber que os encontros tinham perdido um pouco do seu valor. Agora vemos, principalmente as crianças, que cada encontro traz significado à vida e deve ser valorizado. 

3. Olhar para a saúde precisa ser uma prática constante. 

Um dos reflexos imediatos dessa crise mundial de saúde pública é o aumento da preocupação com a saúde. A importância de uma vida saudável, com exercícios físicos e alimentação equilibrada ganhou força. Mas isso não acontece da noite para o dia. É uma hábito diário que as novas gerações já estão adotando.   

4. A importância dos hábitos de higiene. 

A pandemia nos ensinou que lavar as mãos com água e sabão não é tão simples como muitos achavam. Aprendemos que lavar bem as mãos ajuda a combater não só o coronavírus, mas também muitas outras doenças contagiosas. As crianças, em especial, estão entendendo a importância de cultivar bons hábitos de higiene e que essa atitude ajuda a salvar vidas. 

5. O consumo consciente veio para ficar. 

Até bem pouco tempo atrás, grande parte da população não tinha o costume de refletir sobre de onde vêm os produtos que consomem, quem ganha com isso e questões do tipo. A atual realidade da pandemia chamou a atenção para os pequenos negócios e comércios locais. Percebemos que, ao consumir dos menores, ajudamos a fomentar o desenvolvimento local. Afinal, numa crise os grandes conseguem sobreviver, mas os menores não. 

Adquirimos o costume de refletir sobre essa questão. Comprando produtos do comércio do bairro ou de um profissional autônomo, estamos fazendo girar a roda da economia, tão importante hoje e no futuro. 

A importância da família na escola

A educação de crianças e adolescentes não é responsabilidade exclusiva da escola, tampouco da família.

Um aspecto importante para entender esse tema tão complexo é compreender que uma formação que permite o desenvolvimento integral deles, considerando suas dimensões física, emocional, intelectual, social e simbólica, deve contar com a união de atores corresponsabilizados pela educação. 

A partir desse pensamento, no âmbito do aprendizado acadêmico, é possível ver a família como uma parceira em potencial da escola, colaborando e participando do planejamento, da gestão e das práticas educativas.  

A parceria entre família e escola, portanto, é um dos principais elementos para o sucesso da educação. Quanto mais em sintonia pais e escola estiverem, mais pleno e seguro será o desenvolvimento da criança e do adolescente.  

É comprovado que a participação dos pais no ambiente escolar traz segurança aos educandos. Eles se sentem acolhidos, encorajados e responsáveis por seus atos, pois estão sendo observados de perto.  

Percebendo que os pais e os familiares estão interessados em sua rotina de aprendizado e nas experiências que adquire na escola, o estudante se sente protagonista da sua história. Essa percepção melhora sua autoestima e estimula seu desenvolvimento

Contudo, o dia a dia e as longas jornadas de trabalho podem comprometer a atuação presente dos pais na rotina estudantil dos filhos. Nesse caso, é preciso redobrar os esforços, focar na organização e no planejamento para conseguir o tempo necessário à proximidade com a vida escolar das crianças.  

É importante lembrar que acompanhamento não significa cobrança. O aluno deve se sentir estimulado, motivador e prestigiado, não cobrado, para evoluir de forma prática e agradável em seu contexto de aprendizagem. 

Outro fator essencial para o bom entendimento entre as partes é a família confiar na proposta pedagógica da instituição onde seus filhos estudam diariamente. Por sua vez, a escola deve cumprir as diretrizes pedagógicas estabelecidas, cobrando envolvimento e participação dos responsáveis. 

Para reforçar a importância da família na escola, incentivando essa parceira, aqui vão algumas dicas: 

1. Acolher os pais e responsáveis. 

Para que a parceria seja eficaz, a escola deve acolher pais e responsáveis no ambiente educacional. O bom relacionamento deve ser trabalhado constantemente.  

2. Disponibilizar canais eficientes de comunicação. 

A tecnologia cada vez mais presente tem contribuído bastante para criar e manter canais eficientes de comunicação entre pais e escola. Eles permitem a troca de informações e ideias com muito mais agilidade, favorecendo o acompanhamento e o processo de aprendizagem.  

3. Investir na confiança.

Toda parceria, para dar certo, exige confiança. A família precisa entender seu papel e acreditar na proposta da escola, para que as orientações de ensino e o cumprimento das regras sejam seguidos pelos alunos de maneira serena e sem interferências.  

4. Estimular a criatividade pedagógica. 

Escolas que buscam formas alternativas e criativas de ensino são mais valorizadas pelos pais. Inclusive, eles se sentem mais dispostos a participar. Ações e propostas educacionais que cativam os alunos tendem a aproximar ainda mais gestores, professores e pais, fortalecendo o diálogo e a evolução das crianças.  

5. Aceitar e crescer com as críticas. 

Críticas construtivas ajudam a fortalecer a relação entre família e escola na busca de soluções conjuntas. Por isso, devem ser encaradas como colaboração, afinal, todos estão focados no mesmo objetivo: a educação plena do aluno.  

Se você gostou desse artigo e está procurando uma escola para seu filho, conheça o Colégio Integração. Veja como nós podemos criar uma saudável parceria para a educação do seu filho.  

As vantagens do seu filho estudar em período integral

O mundo atual já escolheu um dos seus principais vilões: o tempo. E ele tem se refletido no ambiente escolar. Atualmente, as longas jornadas de trabalho dos pais têm feito aumentar a demanda pelo ensino em período integral. A procura é a maior pelos pais de crianças ainda na educação infantil, mas também há oferta para o anos iniciais do ensino fundamental. 

A modalidade tem sido a solução para aqueles que não têm com quem deixar os filhos ou buscam oferecer atividades complementares supervisionadas, como esportes e reforço escolar. Pensando nisso, o Colégio Integração atende crianças até o 8° ano, uma ampliação em relação ao ano passado.

Aparentemente, manter a criança fora de casa no ambiente escolar por tanto tempo pode parecer uma alternativa não tão boa, porém necessária. No entanto, estudar no período integral traz diversas vantagens ao aluno, principalmente relacionadas ao seu desenvolvimento. Veja algumas delas: 

1. Melhora o rendimento do aluno 

Com os momentos mais livres de estudo, como o plantão de dúvidas, os alunos se tornam bastante responsáveis e autônomos, além de contar com profissionais especializados para tirar dúvidas, por exemplo. Colégios que possuem a opção do período integral ou meio período chegam a perceber a diferença do desempenho positivo dos alunos do integral. 

2. Dá mais flexibilidade ao horário de trabalho dos pais 

Os pais e mães que optam pelo período integral geralmente são aqueles que trabalham fora. Esse fato não precisa ser motivo de culpa por não conseguir acompanhar a vida escolar dos filhos tão de perto. No período integral, os pais podem trabalhar todo o dia sem preocupações enquanto os alunos encontram atividades extracurriculares e orientação especializada em um só lugar. 

3. O tempo ocioso se torna proveitoso 

A criança ou jovem que passa parte do período sozinho em a tarde sozinho em casa dificilmente aproveita esse tempo estudando. No período integral, ela vivencia momentos mais ricos e um período maior de aprendizado diversificado. 

4. Inclui a prática de esportes 

O período integral envolve aulas de esportes como a natação. É uma forma de suprir as necessidades de pais que não têm tempo para levar e buscar os filhos em todas essas atividades.  

5. Estimula o convívio social saudável 

A criança que passa o dia no período integral relaciona-se em um ambiente saudável, longe dos perigos e dos problemas sociais do ambiente das ruas. Na escola, a interação entre alunos, professores e funcionários acontece sempre sob o acompanhamento e a supervisão de profissionais responsáveis.  

6. Possibilita alimentação saudável e orientação nutricional 

A vida agitada muitas vezes não permite que os pais possam oferecer uma alimentação equilibrada aos seus filhos. Escolas que possuem o período integral contam com nutricionistas que elaboram um cardápio balanceado às crianças, garantindo uma alimentação gostosa e ao mesmo tempo saudável. 

7. Reforça os laços familiares 

No período integral, o aluno aproveita o seu tempo também para fazer as tarefas de casa e fazer as atividades físicas extracurriculares. Dessa forma, o tempo livre em casa pode ser totalmente dedicado ao relacionamento familiar. Um ganho de tempo que faz muita diferença para o estreitamento dos laços familiares. 

8. Desenvolve hábitos de higiene 

Lavar as mãos e escovar os dentes são dificuldades presentes em todas as casas com crianças. No período integral, esse problema se torna uma atitude contagiante. Ao ver seus amiguinhos escovando os dentes ou lavando as mãos, por exemplo, seu filho se sente motivado a fazer o mesmo, criando de forma alegre e divertida esses hábitos de higiene. 

O Colégio Integração oferece o período integral para as fases da Educação Infantil ao Ensino Fundamental. Com diferenciais e atividades que estimulam o convívio e o aprendizado. Valorizando também a relação entre pais e filhos. 

Se você gostou desse artigo e quiser saber mais, fale com a gente.  

Google for education eleva o conhecimento a outro patamar

Levar o conhecimento a todos os lugares, com tecnologia inovação e, acima de tudo, democratização. O Google for Education nasceu com esse objetivo para oferecer um caminho tecnológico capaz de facilitar a vida de professores e alunos dentro e fora das salas de aula.

Uma solução para qualquer hora e qualquer lugar, podendo ser utilizada a partir de um dispositivo móvel conectado à internet. 

Atuando em parceria com as escolas e as universidades credenciadas, o Google for Education possui uma plataforma diversificada que reúne várias ferramentas educacionais gratuitas que promovem o aperfeiçoamento do ensino, envolvendo e incentivando ainda mais os estudantes, principalmente, crianças e adolescentes. 

Através do Google for Education, os professores têm mais tempo e recursos para personalizar a experiência de aprendizagem, sem que ocupem o seu tempo gerenciando as ferramentas. 

Já os alunos ganham um avanço no aprendizado, com a oportunidade de resolução de problemas do século XXI e o desenvolvimento das habilidades que usarão nas carreiras futuras, com processos de acessibilidade que oferecem o melhor desempenho possível. 

São inúmeras as vantagens do Google for Education para a educação, em especial para os Ensinos Fundamental e Médio. Veja algumas delas: 

1. Acesso com total disponibilidade 

Uma das principais, senão a principal, vantagens do Google for Education é a sua disponibilidade. Alunos e professores podem acessar todo o conteúdo que está na plataforma a qualquer momento, de onde estiver, a partir de qualquer dispositivo móvel, como tablete, smartphone ou notebook, com acesso à internet.

Todo o material didático, como livros, trabalhos, documentos, além de e-mails, agendas e tarefas, fica salvo automaticamente em nuvem. 

2. Interação entre alunos e professores 

Durante a realização das tarefas e o desenvolvimento das atividades, o Google for Education permite não só a interatividade total entre aluno e professor, mas também entre os próprios alunos. Um recurso importante para atividades em grupo que necessitam a participação coletiva e interativa. 

Isso é possível porque alguns aplicativos oferecem a utilização de forma mais participativa e colaborativa, permitindo alterações e edições em tempo real, oferecendo a possibilidade de compartilhar a criação e a apresentação de tarefas e trabalhos. 

3. Pronto Feedback do professor 

A mesma interação que acontece entre os alunos ocorre na comunicação com o professor.  As ferramentas possibilitam o contato online entre aluno e professor, em situações como tirar dúvidas, apresentar trabalhos, participar de fóruns de discussões, e também permitem um retorno mais rápido por parte dos professores em deveres de casa e trabalhos escolares. 

4. Armazenamento ilimitado 

A plataforma Google for Education oferece armazenamento ilimitado de dados em seus servidores em nuvem. O serviço gratuito disponibiliza 10 GB que podem se tornar infinitos para as escolas conveniadas.

Dessa forma, utilizando o Google for Education com o armazenamento em nuvem, eliminam-se os custos com servidores próprios para armazenamento de dados, de arquivos físicos e, principalmente , gastos com papéis, uma vantagem também para a sustentabilidade. 

5. Total segurança e privacidade 

Outra importante vantagem, levando-se em conta a produção de alunos e professores, além de arquivos e documentos importantes da escola, é a segurança dos dados inseridos na plataforma e a privacidade dos usuários.

Todas as informações estarão em local seguro, os dados mantidos em sigilo e até mesmo e-mails estarão livres de vírus, spams e propagandas indesejadas. 

Estas são apenas cinco das diversas vantagens do Google for Education. Elas e muitas outras estão agora disponíveis aos alunos do Colégio Integração, a primeira instituição de ensino de São Vicente a assinar uma parceria com a plataforma. 

Mais um benefício para quem formar cidadãos que fazem da ação, da superação e da integração sua base para o sucesso.

As experiências do Laboratório de Inteligência de Vida

Há muito tempo, desde quando a inteligência emocional passou a ser compreendida como parte fundamental do desenvolvimento humano, educadores, psicólogos e demais profissionais dessas áreas têm dado atenção especial ao tema. 

Formou-se um consenso no qual as habilidades socioemocionais são essenciais em todas as atividades humanas, impactando, inclusive, no futuro profissional da criança em formação.  

As habilidades socioemocionais, portanto, reúnem uma série de competências que os seres humanos possuem para lidar com suas emoções, gerenciar metas de vida e se relacionar com as outras pessoas.

Elas abrangem aspectos como o autoconhecimento, a empatia — capacidade para se colocar no lugar do outro —, o espírito colaborativo e a resiliência — capacidade de superar dificuldades e de adaptar-se a mudanças e situações adversas. 

Nas mais diversas circunstâncias nós temos a oportunidades de aplicar essas habilidades, integrando os processos relacionados a aprender, a conhecer, a ser, a conviver e a trabalhar. 

Todos nós nascemos com essas habilidades, alguns em maior e outros em menor grau. Porém, é possível desenvolvê-las ao longo da vida, permitindo uma vida em sociedade mais harmoniosa e produtiva, com relações saudáveis e duradouras. 

A partir dessa análise, fatores como saber se comunicar bem, ter comprometimento, conseguir trabalhar em equipe e ter iniciativa tornaram-se fundamentais para estimular as habilidades socioemocionais, proporcionando um futuro de sucesso dos jovens desta geração. Mais do que habilidades a serem desenvolvidas, essas competências serão úteis durante toda a vida acadêmica e profissional do aluno. 

Com base nesse diagnóstico, o Colégio Integração, através de sua parceria com a Plataforma de Ensino Eleva, criou um inovador programa de educação socioemocional que auxilia o aluno a conhecer seus sentimentos e desenvolver suas habilidades nessa área. 

É o LIV – Laboratório Inteligência de Vida. Um grande e estimulante laboratório, bem diferente daqueles laboratórios que estamos acostumados a ver no ambiente escolar. Nele não há tubos de ensaio dos mais variados tamanhos, tampouco microscópios de última geração, muito menos elementos químicos exóticos. Os experimentos são outros. 

No Laboratório Inteligência de Vida do Colégio Integração o aluno experimenta a vida e o que há de mais importante nela: os sentimentos e os relacionamentos.

 Nesse processo prazeroso e engrandecedor, além de desenvolver o pensamento analítico e crítico, o aluno entende que, com a ajuda de outros, é possível ir mais longe e que errar faz parte do processo de nos tornarmos pessoas melhores. 

Por isso, no Laboratório de Inteligência de Vida não há sentimentos bons ou ruins: todos são sentidos, permitidos e compreendidos para que possamos lidar com eles da melhor maneira possível. 

Os materiais do LIV são completos e didáticos. Eles promovem a reflexão, o debate, a escuta, a investigação e o questionamento, não existindo respostas “corretas” ou “esperadas”.

A partir de um planejamento pedagógico estruturado, o LIV tem a preocupação de sempre dialogar com a linguagem e os interesses dos alunos, com um currículo desenvolvido pensando nas particularidades de cada faixa etária.  

Com o LIV, o Colégio Integração reforça seu compromisso em ir além da formação tradicional acadêmica, preparando os alunos-cidadãos para o maior laboratório da vida: o mundo. 

Agora, convidamos você a vestir o jaleco, investigar, testar e aprender conosco. Vamos?